Com diferença de 85 anos, criança e idosa lançam 1º livro e mostram que não há idade para se apaixonar pela literatura | Bauru e Marília


A literatura e o gosto por colocar histórias no papel foram os fatores que formaram um elo improvável entre um garoto de 7 anos, de Lençóis Paulista (SP), e uma idosa de 92, moradora da Bauru (SP).

Separados por 85 anos e alguns quilômetros, o estudante Enrico Volpon Martinelli e a aposentada Izabel de Oliveira Medina descobriram que têm em comum não apenas o gosto pela literatura, mas também o fato de que, cada um a seu tempo, lançou recentemente seu primeiro livro.

Com 7 anos de idade, Enrico começou a ser alfabetizado e, logo que passou a conhecer as letras e formar as primeiras palavras e frases, ganhou gosto pela leitura.

Lançamento do primeiro livro une garoto de 7 anos e idosa de 85 na paixão pela escrita

Lançamento do primeiro livro une garoto de 7 anos e idosa de 85 na paixão pela escrita

Em seu quarto é possível perceber pela decoração, pontuada por prateleiras com livros, qual o seu maior interesse. Na escrivaninha, a prática é diária e chegou ao ponto dele começar a escrever as próprias histórias, com opção pelas fábulas.

“A fábula é uma história que a gente dá vida de um ser humano para um animal e ele pode falar. Eu crio a história a partir da lição de moral que vai no fim de cada fábula”, explica o garoto.

Pais de Enrico o incentivaram a lançar um livro com as histórias que criou — Foto: Reprodução/TV TEM

Pais de Enrico o incentivaram a lançar um livro com as histórias que criou — Foto: Reprodução/TV TEM

O incentivo vem dos pais que, depois de tantas fábulas que nasceram dessa mente curiosa do filho, deram a ideia do livro. A primeira obra infantil ficou pronta em poucos meses, tamanha vontade do Enrico.

Outro detalhe é que toda essa aptidão pela escrita pode ser genética. A avó dele é professora aposentada e poetisa.

A professora do Enrico conta que esse comportamento influenciou os colegas de sala, em Lençóis Paulista e de toda a escola. Os alunos lançaram um livro com fábulas escritas por eles, com direito a noite de autógrafos.

“A gente tem sempre que incentivar as crianças, lendo pra elas. A gente lê e eles recontam. E todo esse processo vai ajudar muito na alfabetização e na criatividade deles”, explica a professora Neusa Faioli Rossi.

A história da aposentada Izabel de Oliveira Medina, confrontada com a de Enrico, mostrou a ambos que a paixão pela leitura e pela escrita, não tem limite de idade e que todos cabem no mundo da literatura. Aos 92 anos, ela também lançou seu primeiro livro.

A aposentada Izabel de Oliveira Medina diz que a paixão pela escrita vem da infância — Foto: Reprodução/TV TEM

A aposentada Izabel de Oliveira Medina diz que a paixão pela escrita vem da infância — Foto: Reprodução/TV TEM

A paixão da Dona Izabel pela escrita e pela leitura vem desde pequena. Ela conta que desde a infância conviveu com cadernos e lápis e que, mesmo depois de casar e ter cinco filhos, seguiu passando parte de seu tempo escrevendo.

Até hoje, essas ferramentas do conhecimento acompanham a aposentada. De tanto acumular inúmeras folhas com rascunhos, textos, Dona Izabel resolveu dar forma a tudo isso.

O primeiro livro, “As Aventuras de Tói”, foi lançado este ano com uma história infantil de um coelho que passa por vários desafios. Para ela, nunca é tarde para começar, ou recomeçar.

VÍDEOS: assista às reportagens da região

Veja mais notícias da região no g1 Bauru e Marília.

*Colaborou sob supervisão de XXXX



Fonte: G1


02/01/2022 – Rádio Cidade FM

PUBLICIDADE

CONTATO

ONDE ESTAMOS

Rodovia Brigadeiro Eduardo Gomes – SP 457 Bastos / Iacri – KM 98 + 500Mts – CEP: 17.690-000.

© 2024 Cidade FM - Todos os Direitos Reservados.

INICIANDO...