Cão acompanha padre em missas, casamentos e outras cerimônias religiosas no interior de SP: 'Mais conhecido que eu' | Bauru e Marília


Faz sete anos que o padre Luiz Fernando Dias, de Palmital (SP), e seu cão chamado Bento são uma dupla inseparável. Os dois são tão unidos que o animal acompanha seu tutor em todas as celebrações religiosas, sejam missas ou até casamentos e batizados.

Dócil, o pet faz sucesso na cidade e é considerado um verdadeiro membro da comunidade católica. Segundo padre Luiz, seu bispo não se incomoda com a presença do cachorro nas atividades da igreja, já que também é apaixonado por animais.

Pequeno Bento, que hoje tem sete anos e 40 quilos, então filhote — Foto: Arquivo pessoal

Pequeno Bento, que hoje tem sete anos e 40 quilos, então filhote — Foto: Arquivo pessoal

Bento normalmente espera seu tutor encerrar as bençãos para se aproximar do púlpito, mas, em algumas festas, ele rouba a cena. Em certas ocasiões, o cãozinho também assume o protagonismo, como na missa de benção aos animais, no último 4 de outubro, Dia de São Francisco de Assis.

O cão também adora uma foto e sabe até que deve posar para o flash, segundo seu tutor. No casamento da auxiliar de enfermagem Fabiana de Oliveira Coco, em 2019, ele fez questão de entrar no meio dos noivos para um clique (veja abaixo).

Bento roubou a cena em casamento — Foto: Arquivo pessoal

Bento roubou a cena em casamento — Foto: Arquivo pessoal

“Enquanto eu e meu marido posávamos para as fotos, o Bento entrou no meio e quis aparecer também”, contou a mulher.

De acordo com o padre, o cachorro é ainda mais popular do que ele. Isso porque, em cidades pequenas, líderes religiosos costumam ser muito conhecidos.

Padre leva seu cão 'Bento' a missa em Palmital

Padre leva seu cão ‘Bento’ a missa em Palmital

“Ele é mais conhecido do que eu. Algumas pessoas não sabem o meu nome, mas conhecem o Bento. Então, eu sou o ‘padre do cão Bento'”, disse o religioso gargalhando.

A família de Luiz sempre foi apegada aos animais, presentes em sua vida desde a infância. Antes de Bento, ele teve outro companheiro canino por anos, mas este acabou morrendo com problemas renais.

Padre Luiz e seu inseparável pet, o Bento — Foto: Arquivo pessoal

Padre Luiz e seu inseparável pet, o Bento — Foto: Arquivo pessoal

Pouco tempo depois, ele ganhou Bento, com cerca de dois meses de vida, de uma integrante da paróquia. O nome foi escolhido em votação entre os coroinhas como uma homenagem ao então Papa Bento XVI.

Bento tem porte grande, com aproximadamente 40 quilos, e é filhote de rottweiler com pastor alemão. Ele convive muito bem com outro pet do padre, o gato Biscoito. Ambos dormem no quarto de Luiz, o bichano a seus pés e o cão em uma cama própria, com colchão.

Cão acompanha seu tutor padre em festa

Cão acompanha seu tutor padre em festa

Enquanto o gato tem “vida própria”, o cão vive a tira-colo com o religioso, seguindo-o até mesmo em consultas médicas e viagens. Bento já conheceu diversos estados brasileiros e chama a atenção por onde passa.

A última viagem do pet foi a São Paulo, no último dia 2 de outubro, para acompanhar seu inseparável tutor ao dever cívico do voto, já que a capital paulista é o colégio eleitoral ao qual ele está vinculado.

Bento e padre foram a São Paulo votar nas eleições 2022 — Foto: Arquivo pessoal

Bento e padre foram a São Paulo votar nas eleições 2022 — Foto: Arquivo pessoal

Confira mais notícias do centro-oeste paulista



Fonte: G1


09/10/2022 – Rádio Cidade FM

PUBLICIDADE

CONTATO

ONDE ESTAMOS

Rodovia Brigadeiro Eduardo Gomes – SP 457 Bastos / Iacri – KM 98 + 500Mts – CEP: 17.690-000.

© 2024 Cidade FM - Todos os Direitos Reservados.

INICIANDO...