Ainda sem opção de uso de bilhetagem eletrônica, passageiros voltam a pagar tarifa de ônibus nesta terça-feira em Presidente Prudente | Presidente Prudente e Região


Os usuários do transporte coletivo urbano voltarão a pagar a tarifa de R$ 4,25 pelo serviço de ônibus a partir desta terça-feira (28), em Presidente Prudente (SP). No entanto, o sistema de bilhetagem eletrônica ainda não estará disponível e a população deverá pagar a passagem somente em dinheiro.

A cobrança da tarifa é retomada após o período de “catraca livre”, que se iniciou com a operação da nova prestadora de serviços, a empresa Santa Cecília Turismo (Sancetur), de Paulínia (SP), que atua com o nome fantasia de SOU Prudente.

“Na verdade, é uma retomada de um novo sistema de transporte público e, inclusive, com a nova implantação do sistema de bilhetagem. Até que isso seja concluído, até que o processo seja concluído, nós precisamos que a sociedade compreenda e, principalmente, que coopere fazendo o pagamento em dinheiro até que seja feita a instalação do sistema de bilhetagem, que possa ser colocado crédito naqueles cartões, nos bilhetes, e aí voltemos à normalidade”, explicou o secretário municipal de Mobilidade Urbana e Cooperação em Segurança Pública, Luís Edson de Souza, em entrevista à TV Fronteira.

Ele esclareceu que as pessoas que possuem o benefício de gratuidade no transporte têm o seu direito garantido.

“Cada uma delas tem seu tipo de cartão. A pessoa portadora de deficiência tem o cartão dela, vai continuar valendo, a pessoa idosa acima de 65 anos que não tenha o cartão ou que tenha, pelo menos, o seu RG, ele já pode apresentar o RG para ter o seu direito também garantido, assim como os demais”, disse Souza.

O secretário esclareceu que a implantação do sistema de bilhetagem será iniciado na primeira semana de janeiro e que empresa contratada já está realizando contato com as empresas que possuem maior demanda de aquisição de vale-transporte.

Conforme o titular da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana e Cooperação em Segurança Pública (Semob), a Prefeitura tem adotado medidas para garantir que os usuários que possuem créditos nos cartões da antiga concessionária possam utilizar os valores no sistema da nova empresa.

“Nós dividimos em duas etapas para ficar mais claro para a sociedade e mais prático para o município administrar. A partir desse momento, nós começamos a instalar novo sistema de bilhetagem, através de uma nova empresa, colocando novos créditos, e aqueles créditos antigos desde o término da prestação de serviço pela empresa, desde a rescisão contratual, a Secretaria de Mobilidade Urbana já oficiou a própria Company-Tur, oficiamos também a empresa Um, que era quem detinha todo o sistema de bilhetagem, para que nos passe quais são os créditos, quais são as pessoas e que tipo de crédito que essa pessoa tem, para que nós possamos fazer a portabilidade. Se eles nos informarem por bem, ótimo, a gente faz a portabilidade para a nova empresa. Se não nos informarem, nós entraremos com uma medida judicial solicitando que isso seja fornecido, a fim de que o direito da sociedade seja garantido”, declarou Souza.

Atualmente, a SOU Prudente possui 42 veículos no município, sendo que 39 deles atendem 33 linhas, com alguns ônibus de reserva. A partir do momento da assinatura do contrato, inicia-se a operação com 50 veículos, mais cinco de reserva.

Reclamações sobre o transporte coletivo podem ser feitas no telefone 156, da Prefeitura, ou na própria Semob, através do número (18) 3908-7011.

Transporte coletivo urbano de Presidente Prudente (SP) — Foto: Iury Greghi/Secom

Transporte coletivo urbano de Presidente Prudente (SP) — Foto: Iury Greghi/Secom

Transporte coletivo em 2021

O transporte coletivo de Presidente Prudente passou por uma situação caótica no ano de 2021. Greve de funcionários, intervenção municipal e até mesmo a falta do serviço essencial para os usuários foram alguns dos problemas registrados neste ano.

A Prudente Urbano, antiga concessionária que tem a razão social de Company-Tur Transporte e Turismo Ltda., assumiu sozinha em 2018 o serviço de transporte de passageiros por ônibus em Presidente Prudente após vencer a licitação realizada pela Prefeitura em 2017, no governo de Nelson Roberto Bugalho (PSDB). O contrato firmado entre a concessionária e o Poder Executivo tinha a duração de 10 anos e um valor estimado em mais de R$ 400 milhões.

Com registro de reclamações de usuários desde o início da operação, a empresa também passou a ter de lidar com reivindicações de seus funcionários.

Em 16 de junho de 2021, os funcionários da Prudente Urbano iniciaram uma greve parcial devido a desacordos e atrasos nos pagamentos de salários e benefícios. A paralisação, a quarta registrada somente neste ano, só terminou no dia 23 de julho, após a Prefeitura decretar intervenção parcial no transporte coletivo.

No período em que a Prefeitura esteve à frente da administração da Prudente Urbano, foram registradas as apreensões de mais de 50 veículos da empesa, que foram confiscados pela Justiça por conta de dívidas com bancos. Com isso, o serviço foi prejudicado e linhas deixaram de circular.

No início de dezembro, a Justiça determinou o rompimento do contrato entre a Prefeitura e a Prudente Urbano.

Diante desse cenário, o Poder Executivo abriu uma contratação emergencial de uma empresa para assumir o transporte coletivo na cidade.

Antes da definição da nova empresa, o município ficou sem o serviço de transporte coletivo nos dias 4, 5 e 7 de dezembro.

Sete empresas apresentaram propostas para operar na cidade e, após a análise técnica, sagrou-se vitoriosa a Santa Cecília Turismo, a Sancetur, que opera com o nome fantasia de SOU – Sistema de Ônibus Urbano. Com sede em Paulínia e outras oito filiais no interior paulista, a empresa foi escolhida pelo critério de menor valor por quilômetro rodado: R$ 7,10.

A contratação emergencial valerá por 180 dias, período em que o município irá viabilizar uma nova licitação para a concessão definitiva do serviço público.

A SOU Prudente começou a operar no município no dia 8 de dezembro, sem a cobrança de tarifa aos usuários nos primeiros 20 dias de circulação dos ônibus.

O contrato entre a Prefeitura e a Sancetur para a prestação de serviços de transporte coletivo de passageiros tem um valor estimado de R$ 7.221.428,24.

Para viabilizar o serviço, o prefeito Ed Thomas (PSB) mandou para a Câmara Municipal um projeto de lei que dispõe sobre a abertura, para o exercício de 2022, de um crédito adicional especial no valor de R$ 7.993.829,34 destinado à contratação emergencial de empresa para operar o transporte coletivo.

O texto foi aprovado pelos vereadores em duas discussões. Foram oito votos favoráveis à aprovação e quatro contrários.

No dia 17 de dezembro, o Poder Executivo publicou no Diário Oficial Eletrônico (DOE) as leis que tratam sobre a destinação de dinheiro público do orçamento municipal para o transporte coletivo urbano.



Fonte: G1


27/12/2021 – Rádio Cidade FM

PUBLICIDADE

CONTATO

ONDE ESTAMOS

Rodovia Brigadeiro Eduardo Gomes – SP 457 Bastos / Iacri – KM 98 + 500Mts – CEP: 17.690-000.

© 2024 Cidade FM - Todos os Direitos Reservados.

INICIANDO...