Horas antes de ser morta pelo namorado, mulher disse para amiga que queria fazer denúncia: 'Se sentia ameaçada'



Mulher é morta com três tiros pelo namorado em Botucatu; suspeito é achado morto na casa, Isabele Maria Vicentine — Foto: Reprodução/Facebook

Mulher é morta com três tiros pelo namorado em Botucatu; suspeito é achado morto na casa, Isabele Maria Vicentine — Foto: Reprodução/Facebook

 

Uma amiga da mulher de 41 anos que foi assassinada com três tiros pelo namorado na tarde de segunda-feira (22), em Botucatu (SP), contou ao g1 que recebeu mensagem da vítima horas antes do crime afirmando que ia na delegacia por estar se sentindo ameaçada pelo suspeito do crime.

Isabele Maria Vicentini foi achada com dois tiros na face e um no tórax dentro de casa, na Vila São Lúcio, por uma equipe da PM depois que vizinhos escutaram disparos e acionaram a corporação. O suspeito do crime, Florêncio Ferreira Nunes Neto, de 45 anos, foi achado morto próximo ao corpo da vítima com um tiro na cabeça.

 

"Isabele namorava com Florêncio há cerca de 10 meses, mas eles se desentendiam constantemente Acho que ela estava decidida a ir à delegacia na segunda para contar o que estava passando, porque ela já vinha sendo ameaçada. Ela me mandou mensagem e indicava estar com medo, se sentia ameaçada, mas não deu tempo dela ir”, diz a amiga, que prefere não se identificar.

Ainda de acordo com a amiga, Isabele chegou a ficar sumida no início do mês, quando havia ido até uma cachoeira com o suspeito.

"A filha ligou no dia 11 de novembro, semana que antecedeu o crime, dizendo que a mãe tinha dormido na casa de Florêncio, porém não havia voltado para casa. Ela me ligou chorando. Por volta das 16h do dia 12, a filha fez boletim de ocorrência pelo desaparecimento da mãe”, diz.

Segundo ela, o filho do Florêncio foi quem encontrou o carro do casal e apontou que os dois estariam em uma cachoeira, localizada em meio a uma área de mata. Porém, a amiga relembra que um rapaz contou que o homem estava armado.

“Um rapaz me contou que viu os dois andando na estrada de mata e que o Florêncio estava armado. Mas isso não foi comprovado”, diz.
 

Relação com a família

 

Ainda de acordo com amiga, ela aconselhava Isabele a pedir ajuda e amparo aos familiares. A vítima atuava como técnica de farmácia no Posto de Saúde do Hospital das Clínicas (HC) e tinha três filhos.

“Ela tinha uma vida corrida, cuidava do irmão, que é uma pessoa com deficiência, porque perdeu a mãe ainda nova. Mas, conseguia se dedicar 100% aos filhos. Uma verdadeira ‘mãezona’. O coração dela era gigante, ela me convidou para levar o irmão para ir à cachoeira, mesmo com a deficiência. No trabalho todo mundo gostava dela, ela estava sempre sorrindo”, relembra.

Na terça-feira (24), a filha desabafou nas redes sociais sobre a morte da mãe em uma postagem em seu perfil no Facebook. Na mensagem, a jovem pede orações para a vítima e para os irmãos.

“Peço somente orações para ela e meus irmãos. Te amarei para todo o sempre e cuidarei da nossa família. Hoje minha companheira, melhor amiga se vai. Não há dor maior”, diz na postagem.

Filha de mulher morta a tiros pelo namorado em Botucatu faz desabafo na web: ‘Não há dor maior’ — Foto: Reprdução/Facebook

Filha de mulher morta a tiros pelo namorado em Botucatu faz desabafo na web: ‘Não há dor maior’ — Foto: Reprdução/Facebook

 

Caso

 

Isabele Maria Vicentini foi encontrada morta na casa onde morava com o irmão, na Vila São Lúcio. O suspeito do crime, namorado da vítima, Florêncio Ferreira Nunes Neto, de 45 anos, foi achado morto próximo ao corpo de Isabele com um tiro na cabeça.

Segundo informações da Polícia Militar, a corporação foi acionada por vizinhos de Isabele, que escutaram barulho de tiros na casa. A mulher foi atingida por dois tiros na face e um no tórax. Ela estava caída perto da porta da cozinha.

Os policiais encontraram o corpo de Florêncio no quintal da casa. Ele estava caído com um revólver calibre 32 ao lado do corpo.

Segundo informações da Polícia Civil, Florêncio não aceitava o fim do relacionamento com Isabele, o que teria motivado o assassinato. O crime foi registrado como feminicídio seguido de suicídio. O corpo de Isabele foi enterrado no início da tarde desta terça-feira (23) no Cemitério Portal das Cruzes.

Fonte: g1 Bauru e Marília

Mural de Recados - Rádio Cidade